A Revolução de Jesus

No último estudo nós tentamos entender quem é Jesus. Vimos como Jesus foi um revolucionário, mas de um jeito diferente. Sua revolução começa no coração humano, ela nos transforma de dentro para fora.

A passagem seguinte conta a história de um cara disposto a fazer qualquer coisa que resulte em mudança. Ele foi um verdadeiro lutador. Ele estava cansado da forma como estava sua vida. Ele queria ser curado e transformado e é por isso que ele foi em busca de Jesus. Mas quando o encontrou, a mudança que Jesus lhe proporcionou pegou-o de surpresa e foi além do que esperava.


Lucas 5:17-25

Certo dia, enquanto Jesus ensinava, alguns fariseus e mestres da lei estavam sentados por perto. Eles vinham de todos os povoados da Galileia, da Judeia e de Jerusalém. E o poder do Senhor para curar estava sobre Jesus. Alguns homens vieram carregando um paralítico numa maca. Tentaram levá-lo para dentro da casa, até Jesus, mas não conseguiram, por causa da multidão. Então subiram ao topo da casa e removeram uma parte do teto. Em seguida, baixaram o paralítico na maca até o meio da multidão, bem na frente dele.

Ao ver a fé que eles tinham, Jesus disse ao paralítico: "Homem, seus pecados estão perdoados".

Mas os fariseus e mestres da lei pensavam: "Quem ele pensa que é? Isso é blasfêmia! Somente Deus pode perdoar pecados!".

Jesus, sabendo o que pensavam, perguntou: "Por que vocês questionam essas coisas em seu coração? O que é mais fácil dizer: 'Seus pecados estão perdoados?' ou 'Levante-se e ande'? Mas eu lhes mostrarei que o Filho do Homem tem autoridade na terra para perdoar pecados". Então disse ao paralítico: "Levante-se, pegue sua maca e vá para casa". De imediato, à vista de todos, o homem se levantou, pegou sua maca e foi para casa louvando a Deus.


Perguntas

  1. Que história louca! De onde esses caras tiveram a ideia de escalar o telhado com um paralítico e fazer um buraco entre as telhas para descê-lo até Jesus?

  2. Coloque-se no lugar do paralítico. Como se sente? O que está pensando? O que você espera que aconteça?

  3. Qual era a intenção de Jesus ao dizer: “Seus pecados estão perdoados”? Por que Ele começou falando isso ao invés de curar aquele paralítico?

  4. Porque os religiosos ficaram tão enfurecidos?

  5. Novamente se coloque no lugar do paralítico. O que você está pensando e como se sente depois de receber o que Jesus tinha para oferecer?


Resumo e Aplicação

  1. Afinal, o que é esse perdão de pecados? Ainda precisamos dele nos dias de hoje? Existe sequer pecado?

No primeiro estudo vimos como Jesus veio e libertou os cativos, curou os corações quebrantados e deu visão aos cegos. Discutimos se esses fatos eram literais ou figurativos, relativos ao estado da alma. Aqui nós vemos Jesus oferecendo tanto a cura física como a espiritual. Liberdade no corpo e na alma.

Jesus quer nos oferecer perdão – uma liberdade interior. Trata-se de liberdade de nossa natureza corrupta e de nosso orgulho. Interessante como o paralítico não estava realmente buscando por isso. Ele esperava por cura física, mas a primeira preocupação de Jesus era com o seu coração, não as suas pernas.

Jesus é um revolucionário que veio para nos libertar, mas precisamos entender do que Ele está nos libertando. Essa revolução começa no interior – em nosso caráter e em nossos corações. Talvez estejamos buscando por muitas coisas nessa vida, mas quando encontramos Jesus, descobrimos que o que realmente precisamos é dessa mudança interior – o perdão de nossos pecados.

Os pecados são os erros que cometemos e que nos afastam de Deus. Os líderes religiosos estavam zangados por que tinham poder sobre cerimônias religiosas como a oferta do perdão de pecados. Eles mantinham um complexo e lucrativo sistema de sacrifício de animais no templo para declararem que o povo estava livre do pecado. Jesus ignora esse sistema e oferece o perdão de graça, sem nada em troca. Isso é porque existe um poder em Jesus que não pode ser encontrado em nenhuma religião. Jesus venceu a morte, então Ele pode vencer a morte que está dentro de nós. É o presente Dele para nós.